Com programa inovador, Inglaterra erradica novas infecções do HPV, vírus que causa câncer

HPV, é um vírus que infecta a pele e as mucosas, podendo causar verrugas ou lesões percursoras de câncer, como o câncer de colo de útero, garganta ou ânus. O nome HPV é uma sigla inglesa para Papiloma vírus humano e cada tipo de HPV pode causar lesões em diferentes partes do corpo.

Pensando na seriedade deste vírus, a Inglaterra começou um programa de vacinação em 2008 e graças à introdução sua introdução em massa nas escolas, o “HPV16” e o “HPV​​18”, dois tipos de vírus do papiloma humano com o maior risco de câncer, foram praticamente todos eliminados das jovens mulheres na Inglaterra.

Após fazerem uma pesquisa em um grupo de 584 mulheres de 16 a 18 anos, os pesquisadores detectaram zero infecções do HPV16 /18 em 2018. Em comparação, cerca de 15% das mulheres jovens foram infectadas com esses tipos de HPV em 2008, ano em que o programa de vacinação foi introduzido.

Embora o tamanho da amostra seja relativamente pequeno (menos de 600 pessoas), as autoridades estão confiantes que o relatório é 100% fiel a realidade.

Leia Também: Crânio de tubarão gigante pré-histórico foi encontrado em uma caverna subterrânea; confira!

“Esta é uma evidência clara do sucesso do nosso programa de imunização”, afirmou Vanessa Saliba, epidemiologista consultora da PHE, em comunicado.

“Com milhões de jovens protegidas pela vacinação contra o HPV, esperamos ver grandes reduções no câncer de colo do útero nos próximos anos e a introdução do programa aos homens acelerará esse progresso”.

O HPV está em todo lugar. Pensa-se que a maioria das pessoas no planeta esteja infectada com HPV em algum momento de suas vidas. Existem mais de 100 tipos de HPV, a grande maioria dos quais é inofensiva e não causa sintomas. No entanto, pelo menos 14 causam câncer, como o HPV16 e 18, que causam 70% dos cânceres cervicais e lesões cervicais pré-cancerígenas.

A vacina atual na Inglaterra protege contra o HPV16, 18, 6 e 11, quatro dos tipos de vírus de mais alto risco que têm uma ligação clara ao câncer do colo do útero. Os novos números também sugerem que três outros tipos causadores de câncer, HPV31, 33 e 45, também diminuíram, sugerindo que a vacina fornece alguma proteção cruzada.

O programa nacional de vacinação contra o HPV foi introduzido na Inglaterra para meninas em 2008 e depois foi estendido para meninos em 2019. As últimas estatísticas mostram que 83,9% das meninas entre 13 e 14 anos receberam duas doses da vacina em 2018-2019.

A Inglaterra não é o único país a obter grande sucesso com seu programa de vacinação contra o HPV. O programa de vacinas contra o HPV da Escócia viu uma tendência igualmente positiva e a Austrália está a caminho de se tornar o primeiro país a erradicar o câncer de colo do útero nas próximas décadas.

No entanto, não está totalmente claro como essa queda nas infecções por HPV se refletirá nas taxas futuras de câncer do colo do útero. Assim como foi relatado no “Journal of the Royal Society of Medicine” no início deste mês, uma nova análise levantou dúvidas sobre a capacidade da vacina em impedir alterações celulares anormais que podem eventualmente se transformar em câncer cervical.

Leia Também: Conheça 7 sensacionais coisas que o corpo humano possuí e você não sabe!


Gostou da matéria? Compartilhe este artigo. Isso nos ajuda a espalhar bons conteúdos nas redes sociais. Obrigado!

Russo burla companhia aérea e embarca com gato gordinho que estava acima do peso: ‘Ele foi pego’
Pastor Alemão viaja de moto com seus pais: ‘Nós criamos um porta-cães na garupa’
As incríveis ‘bolhas’ transparentes dentro de selva da Tailândia onde você pode dormir
Coruja é resgatada porque estava gordinha demais para voar