Pais surpreendem filha ao adotarem seu cachorro favorito do abrigo onde é voluntária

Dois pais de Oklahoma surpreenderam a filha essa semana com o maior presente de Natal de todos: um cachorro pelo qual ela se apaixonou enquanto fazia voluntariado em um abrigo local.

Todos os anos, sempre que chegava o Natal, a jovem Halle Fuqua pedia aos pais que a deixassem ter um cachorro. Mas infelizmente, eles sempre respondiam que teria primeiro de terminar a faculdade e só depois, poderia adotar um.

Para ajudar a acalmar a sua ânsia por ter um cachorro, Hallee Fuqua começou a se voluntariar na sociedade humanitária no dia da Ação de Graças e foi aí que ela conheceu Rambo, uma mistura de Plott Hound e Mountain Cur, e logo ficou apaixonada.

“Ela entrava e se sentava com ele”, disse Jackie Ross-Guerrero, diretor do abrigo. “Eles se conectaram desde o primeiro dia.”

Acontece que esse ano, três semanas antes do Natal, os seus progenitores mudaram de ideias e a decidiram adotar Rambo secretamente e assim surpreender sua filha.

Quando Hallee descobriu que Rambo havia sido adotado, sem saber por quem, “ficou com o coração partido”, escreveu seu pai no Facebook.

Agora, imagine a alegria da moço quando descobriu que seus pais eram os adotantes secretos e viu o seu pequeno companheiro (agora para toda a vida), em frente da sua porta uma semana antes do Natal.

“Isso não é uma piada?” disse Hallee em lágrimas de felicidade no final do vídeo.

Lance Fuqua, de Seiling, Oklahoma, postou na terça-feira o vídeo reconfortante da reação de sua filha, quando a surpreenderam com o cachorro que ela cuidava na Humane Society.

Assista abaixo ao momento da revelação:


Gostou da matéria? Compartilhe este artigo. Isso nos ajuda a espalhar bons conteúdos nas redes sociais. Obrigado

Conheça Presley, o Scooby-Doo da vida real e que tem medo de tudo
25 fotos engraçadas de cachorros implorando por comida em que você não consegue dizer não
Cadela trapaceira foge de casa e finge ser abandonada para conseguir hambúrgueres
Dono abandona Lulu da Pomerânia de cinco meses por ser ‘muito grande’, e se arrepende amargamente