Oscar não aprova categoria de dublês entre premiados

A enrolação da Academia de Hollywood para incluir os dublês como uma categoria concorrente ao Oscar segue firme. Não há expectativa de estatueta para quem faz o trabalho pesado nos filmes, principalmente as cenas de ação ou sensuais. A suspeita é de que a Academia não inclua a categoria, pois acabaria com a fantasia de que é o ator que está protagonizando a cena de perigo.

A ideia surgiu nos anos 1990 numa conversa entre o coordenador de dublês Jack Gill e o diretor Sydney Lumet, quando ambos trabalhavam em um set de filmagem. Jack fez a proposta para a Academia, que estimou um prazo de três a quatro anos para inclusão da categoria entre os concorrentes ao Oscar, que neste ano acontece no dia nove de fevereiro.

Leia também:

Com uma carreira de trinta anos, Jack está esperando uma resposta é hoje. Ele argumenta que o trabalho dos dublês se tornou cada vez mais constante – e desafiador. Afinal, o número de filmes de ação aumentou, assim como a grandiosidade das cenas. Os coordenadores de dublês, consequentemente, acabam liderando a direção de alguns momentos dos longa-metragens.

Jack Gil é um veterano em Hollywood. Ele é um dublê que participou de filmes como Rambo, Velozes e Furiosos 5, Pearl Harbour, o novo Jumanji e muitos outros. Há um consolo: o Taurus World Stunt Awards premia, desde 2001, os melhores trabalhos na área. Cá entre nós, quem já ouviu falar nesse prêmio?

Leia também:


Gostou da matéria? Compartilhe. Isso nos ajuda a espalhar bons conteúdos nas redes sociais. Obrigado!

Fonte: Superinteressante

Essas são as 15 raças de gatos mais populares e suas respectivas origens
Fotógrafo captura como são os olhos de alguns dos animais mais distintos da Terra (25 fotos)
Internautas criam grupo para compartilhar as melhores fotos de doguinhos que encontram na rua
Cachorrinho de rua deita em varanda de família para descansar e acaba sendo resgatado