Oscar não aprova categoria de dublês entre premiados

A enrolação da Academia de Hollywood para incluir os dublês como uma categoria concorrente ao Oscar segue firme. Não há expectativa de estatueta para quem faz o trabalho pesado nos filmes, principalmente as cenas de ação ou sensuais. A suspeita é de que a Academia não inclua a categoria, pois acabaria com a fantasia de que é o ator que está protagonizando a cena de perigo.

A ideia surgiu nos anos 1990 numa conversa entre o coordenador de dublês Jack Gill e o diretor Sydney Lumet, quando ambos trabalhavam em um set de filmagem. Jack fez a proposta para a Academia, que estimou um prazo de três a quatro anos para inclusão da categoria entre os concorrentes ao Oscar, que neste ano acontece no dia nove de fevereiro.

Leia também:

Com uma carreira de trinta anos, Jack está esperando uma resposta é hoje. Ele argumenta que o trabalho dos dublês se tornou cada vez mais constante – e desafiador. Afinal, o número de filmes de ação aumentou, assim como a grandiosidade das cenas. Os coordenadores de dublês, consequentemente, acabam liderando a direção de alguns momentos dos longa-metragens.

Jack Gil é um veterano em Hollywood. Ele é um dublê que participou de filmes como Rambo, Velozes e Furiosos 5, Pearl Harbour, o novo Jumanji e muitos outros. Há um consolo: o Taurus World Stunt Awards premia, desde 2001, os melhores trabalhos na área. Cá entre nós, quem já ouviu falar nesse prêmio?

Leia também:


Gostou da matéria? Compartilhe. Isso nos ajuda a espalhar bons conteúdos nas redes sociais. Obrigado!

Fonte: Superinteressante

Pastor Alemão viaja de moto com seus pais: ‘Nós criamos um porta-cães na garupa’
As incríveis ‘bolhas’ transparentes dentro de selva da Tailândia onde você pode dormir
Coruja é resgatada porque estava gordinha demais para voar
Tartaruga encontrada com estômago cheio de lixo passa o mês defecando plástico