Tartaruga encontrada com estômago cheio de lixo passa o mês defecando plástico

É de conhecimento comum que a poluição ambiental é um grande problema causado pelos humanos, no qual, diversos animais não tem escolha, e encaram as consequências dos nossos atos.

Uma dos mais recentes casos desse problema é o de uma tartaruga marinha que foi resgatada após ser encontrada com a barriga cheia de plástico. Enquanto a tartaruga agora está em recuperação, os veterinários dizem que ela passou o mês passado inteiro defecando mais de 13 gramas de sacos de nylon, redes e uma variedade de outros tipos de lixo plástico.

Leia Também: Crânio de tubarão gigante pré-histórico foi encontrado em uma caverna subterrânea; confira!

As tartarugas verdes (Chelonia mydas) estão listadas como espécies ameaçadas de extinção na Lista Vermelha da IUCN. As espécies marítimas enfrentam muitas ameaças, principalmente a degradação de seu habitat através do desenvolvimento costeiro, e são especialmente suscetíveis aos perigos da poluição por plásticos.

A tartaruga verde foi capturada em uma rede de pescadores na costa de Buenos Aires, em 29 de dezembro de 2019. Depois de ser repassada a especialistas da Fundação Mundo Marino, um grupo de conservação da Argentina, foi revelado que ela tinha uma quantidade preocupante de plásticos presos em seu trato digestivo.

“Através de imagens radiográficas, pudemos ver corpos estranhos dentro dela. Por isso, iniciamos um tratamento com um medicamento que aumenta os movimentos peristálticos (movimentos do trato digestivo) e permite que ela excretar o que vimos nas imagens “, disse Ignacio Peña, veterinário da Fundação.

“Hoje a tartaruga come folhas verdes, principalmente alface e algas marinhas. Estamos muito otimistas com sua condição, o progresso é visível”, acrescentou.

A Fundação Mundo Marino diz que esta não é a primeira tartaruga que eles encontraram neste estado lamentável. Ainda neste ano, duas outras tartarugas da mesma espécie foram encontradas com plástico em seus tratos digestivos. Uma já estava morta com plástico no estômago, enquanto a outra foi tratada, e defecou um fragmentos de sacos plásticos.

A maioria das tartarugas marinhas maduras é estritamente herbívora; no entanto, as mais jovens costumam ter uma dieta carnívora ou até onívora. Para um animal jovem e inexperiente, um saco plástico flutuando pode ser facilmente confundido com uma água-viva, uma de suas comidas favoritas. Um estudo em 2018 descobriu que uma tartaruga tinha 22% de chance de morrer se comer apenas um pedaço de plástico. Se comer 14 pedaços de plástico, esse risco de morte aumenta para 50%.

“Não há apenas o risco de obstrução devido à ingestão de plástico. O acúmulo de elementos não nutritivos no sistema digestivo desses répteis marinhos pode causar uma falsa sensação de estarem cheios, o que os enfraquece gradualmente ”, acrescentou Karina Álvarez, bióloga e gerente de conservação da Fundação Mundo Marino.

“Além disso, uma grande quantidade de gás pode ser gerada em seus organismos, produto do plástico acumulado. O que afetaria sua capacidade de mergulhar e se alimentar. ”

Leia Também: Gatinha que teve as 4 patas congeladas recebe prótese de titânio para substituí-las


Gostou da matéria? Compartilhe este artigo. Isso nos ajuda a espalhar bons conteúdos nas redes sociais. Obrigado!

Russo burla companhia aérea e embarca com gato gordinho que estava acima do peso: ‘Ele foi pego’
Pastor Alemão viaja de moto com seus pais: ‘Nós criamos um porta-cães na garupa’
As incríveis ‘bolhas’ transparentes dentro de selva da Tailândia onde você pode dormir
Coruja é resgatada porque estava gordinha demais para voar